• serra verde

Cidadão de Porangatu usa Facebook e levanta denúncias graves contra políticos da cidade



Linda Monteiro


Conhecido como Kajuru do Norte, o jovem Gilvan de Souza tem “tocado o terror” nas redes sociais contra políticos da cidade de Porangatu, norte do Estado. Ele usa seu perfil no Facebook para, sistematicamente, fazer denúncias graves contra políticos até então considerados poderosos. Desde que ficou conhecido, afirma ter recebido ameaças de toda ordem principalmente depois que denunciou formalmente 4 vereadores e o próprio prefeito do município.


Com base em um levantamento feito por Gilvan, o Ministério Público e a Polícia Civil tiveram acesso a uma denúncia de compra de apoio dos vereadores por parte do prefeito Pedro Fernandes (PSDB). A denúncia mais grave reside na prática de nepotismo e até mesmo contratos fraudulentos envolvendo a empresa BRASIL CONSTRUTORA E SERVICOS, que mantém com a Prefeitura um contrato fixo e diversos aditivos. De acordo com Gilvan, a empresa chegou a varrer bairros que sequer tinham asfalto.


Além de receber por serviços que não executa, a construtora abriga outros contratos supostamente fraudulentos para favorecer os vereadores indiretamente, denuncia.


Ele enviou ao Portal NG uma lista de contratos que seriam a espinha dorsal do suposto esquema que começa com a contratação da empresa Brasil Construtora e Serviços:


Contratos indiretos com a Empresa Brasil Construtora e Serviços:

Beneficiado: Vereador Edmilson Andrade
De que forma? Aluguel de um caminhão para a empresa Brasil Construtora e Serviços em nome da esposa dele, Elizia Martins de Souza Andrade


Beneficiado: Vereador Durão
De que forma? Aluguel de um caminhão basculante para a empresa Brasil Construtora e Serviços em seu próprio nome.


Beneficiado: Vereadora Evalcir Simões
De que forma? Aluguel de um caminhão basculante para a empresa Brasil Construtora e Serviços em nome do esposo dela, Eliomar Rodrigues De Lima.

Demais contratos com a Prefeitura, diretamente:



Beneficiado: Vereador Tonico da Ambulância
De que forma? Tinha contrato em nome do próprio filho WANDERSON ALVES PEREIRA. O contrato foi rescindido após denúncia enviada ao MP

Beneficiado: Vereador Andrezinho da Contec
De que forma? Tem o pai ELIOMAR GONÇALVES PEREIRA, contratado em cargo comissionado, como Presidente do PorangatuPrev. De acordo com Gilvan, o órgão é alvo de uma investigação por prejuízo financeiro ao erário. Existe uma CPI que tramita na Câmara e que investiga o órgão.

Beneficiado: Vereador Waltan
De que forma? Tem contrato em nome de sua própria irmã VANIA ROBERTA GLORIA, lotada no PorangatuPrev.

Segundo Gilvan, essas informações foram colhidas por ele através de pessoas que não quiseram se identificar, por medo de retaliações Quem é Gilvan? Induzido pelo desejo de mudar os rumos da gestão pública, o jovem Gilvan de Souza não esconde a satisfação de ser conhecido como Kajuru do Norte.


Presente nas sessões, e por dentro dos porões da Prefeitura, Gilvan tem buscado fiscalizar a administração pública municipal e incentiva outras pessoas a fazerem o mesmo. Por já ser bem conhecido, pelo trabalho desenvolvido, Gilvan é comumente procurado por moradores da cidade, para apresenta-lhes denúncias, para serem encaminhadas ao Ministério Público Estadual ou Federal, assim como ao Tribunal de Contas do Estado e ao dos Municípios.





Uma das denúncias que ele afirma ter iniciado culminou com o afastamento do Vereador Valmir Martins Ribeiro, vulgo Valmir du Couro, por 90 dias. O processo de cassação de mandato de Valmir du Couro, está parado, com previsão de julgamento, pelo Plenário da Câmara Municipal de Porangatu, para os próximo dias.


Ele critica a morosidade do colegiado em julgar o vereador. “Um absurdo, uma vergonha” a Câmara ter 1 advogado para cada 4 vereadores em exercício. Gilvan ressalta que mesmo com tanta assessoria jurídica, ainda assim, cometeram um erro “gravíssimo” na contagem do prazo para o afastamento do vereador Valmir, o que culminou com em seu retorno aos trabalhos.


Para Gilvan vivemos o samba do crioulo doido em noite de lua cheia. O absurdo dos absurdos. Firme em suas colocações, ressalta que “a população de Porangatu precisa se levantar contra isso. A coisa pública não é para brincadeira. Nossos vereadores devem uma explicação para a sociedade”. E questiona: “nossos vereadores terão a capacidade de dar uma resposta à altura para o caso? Por algum motivo, os vereadores parecem ter medo de bater de frente com os vereadores denunciados?”.


Para o Kajuru do Norte, os ocupantes de cargos políticos, parecem confundir o que é Ética, Disciplinar e Decoro, e ressalta que as provas apresentadas são incontestáveis, irrefutáveis.


A Prefeitura de Porangatu não quis se manisfestar sobre o conteúdo das denúncias.

Todos os direitos reservados - 2015-2019 Jornal O Norte de Goiás