• O Norte de Goiás

Conheça Gilvânia, a única mulher eleita vereadora nesta eleição



O Portal NG conversa hoje com a única mulher eleita vereadora de Minaçu. Aos 52 anos, Gilvânia Márcia se prepara para assumir uma cadeira na nova Câmara de Vereadores, ao lado de 12 vereadores homens eleitos. Natural de Ceres, veio para Minaçu aos 12 anos onde começou a vender doces para os funcionários da SAMA. Quase 40 anos depois, resolveu se candidatar a vereadora na cidade que o acolheu e foi eleita.



Portal NG: Como você encarou esse resultado?


Achei que foi uma campanha muito acirrada pois tivemos mais de 120 candidatos a vereador, e uma abstenção de 25% dos votantes. Agradeço muito a Deus, aos amigos que me ajudaram na articulação da campanha e a cada um dos eleitores(as) que confiaram nas minhas propostas. Fiz uma boa campanha nas redes sociais e muitas visitas as casas de famílias conhecidas minhas e de famílias indicadas por aqueles que me apoiaram. A juventude também me apoiou bastante. Foi uma campanha sem promessas individuais, somente mostrando os projetos e a minha capacidade de tentar um bom trabalho. Estou muito feliz com o resultado e ansiosa para começar.



Portal NG: Conte um pouco pra gente de sua trajetória até aqui:


Nasci em Ceres e vim para Minaçu aos 12 anos, com meus pais, que vieram para trabalhar na Sama. Passei a adolescência praticando muito esporte, inclusive fui campeã goiana de handebol quando tinha 18 anos.


Meu primeiro emprego foi de vendedora aos 13 anos. Vendia doces aos funcionários da empresa Sama, próximo a portaria da usina no horário do almoço, a tarde vendia geladinho na escola que eu estudava e nos dias de jogos, no campo da Sama, vendia paçoca.


Aos 18 anos, fiz prova para trabalhar no Bradesco, como "moça Bradesco". Fui pra abertura de contas e depois caixa. Trabalhei lá por dois anos e meio.


Trabalhei em algumas empreiteiras da Sama e em outubro de 1989 ingressei na Sama como secretária. Concorri a uma vaga no setor de compras e trabalhei lá até 2017.


Aposentei em 2019, com aposentadoria especial, após contribuir mais de 30 anos ao INSS.

Após vinte anos sem estudar, prestei vestibular na UEG e fiz curso superior (sem graduação) de Gestão Ambiental e Sanitária.


Quando terminei, como não era da minha área e não tinha graduação, fiz o curso superior com graduação de administração de empresas, pela AIEC – Associação Internacional de Educação Continuada.


Já fui sindicalista e delegada representante na FITIEG – Federação dos Trabalhadores na Industria do estado de Goiás/TO/DF.Fui casada e tenho 2 filhos e uma neta.


Minaçu é uma cidade com um povo muito acolhedor e isso conquista quem vem nos visitar ou trabalhar, por isso amo Minaçu.


Portal NG: A gente sabe que é muito difícil hoje a mulher conseguir assumir sua representatividade. Elegemos poucas mulheres no Brasil inteiro. Esse desempenho seu redobra a sua responsabilidade em representa-las em Minaçu?


Dois mil e vinte foi um ano recorde de candidaturas femininas. A curva é ascendente, esse ano a participação nacional passou de 33% e Minaçu não ficou atrás, tivemos várias candidatas. Em 2016 o número de vereadoras eleitas era 12% e nesse ano o índice subiu para 15%, ainda é pouco? É sim, mas temos que comemorar. Sobre eu ser a única mulher eleita em nossa cidade, me deixa triste e até decepcionada com a classe, somos mais de 50% de eleitoras e só temos uma representante feminina. Cidade próxima, como Alto Horizonte, salvo engano, elegeu 5 mulheres a vereadoras. Com certeza, sozinha será mais difícil, mas não tenho medo do desafio e quero encara-lo com muito esforço e dedicação.


Portal NG: Como você enxerga o papel da mulher da politica? Será uma pauta sua, o fortalecimento do gênero?


As mulheres ainda são muito discriminadas na política, mas as conquistas que tivemos, como: o direito de votar, a lei “Maria da penha”, licença maternidade, direito a creche para nossos filhos, etc... foram conquistas reivindicadas por mulheres, e esse é o papel da mulher na política, lutar pelas necessidades e direitos que nós mulheres temos. Antigamente nosso ambiente era apenas doméstico, cuidar dos filhos, casa e maridos, hoje a mulher busca seu espaço, estuda e estatisticamente já ocupa um grande espaço como chefe de família, em torno de 43%, porém ainda vivem em regime de obediência total. Não sou feminista, acho que temos a mesma capacidade intelectual do homem e podemos dividir as decisões em conjunto, escolhendo politicas publicas que beneficiem toda a população. Infelizmente ainda somos sub-representadas desde mil novecentos e bolinha, e com certeza a conscientização e fortalecimento da importância da mulher na política, será uma das minhas metas.

Vou dar um exemplo relatado por um apoiador e que fiquei muito triste: - pedi a um homem, o voto para você, e ele me disse: “escolhe outra pessoa, não voto em mulher.



Portal NG: Quais o seus projetos e ideias para se destacar num universo tao predominante masculino?


Sendo única representante feminina, se torna um pouco mais difícil, mas após a posse, irei analisar quais campanhas de saúde são praticadas para as mulheres e quero trabalhar com projetos direcionados para a saúde da mulher, como: prevenção do câncer de mama e colo do útero. Analisar também sobre a questão da violência doméstica em nossa cidade (com a pandemia o índice aumentou e como já fui vítima, sei como isso dói), e buscar ajuda para fazermos campanhas de prevenção e auxilio para essas vitimas.

Não irei me apoiar somente nesses projetos, quero atuar nos projetos de turismo, esporte, cultura e lazer e também buscar fonte de renda e emprego para a piscicultura local, da qual já faço parte há três anos.



Portal NG: No mais, quais as suas expectativas para o pleito que se inicia e o recado que você deixa para a população de Minaçu.


Minhas expectativas para o próximo pleito, são otimistas. Temos no executivo, um dos políticos mais experiente e preparado da cidade e no legislativo uma câmara quase que totalmente renovada e mais jovem, com ideias novas e vontade de mudanças.

Peço a população que esqueça a campanha, somos todos contribuintes do município e temos um só prefeito e 13 legisladores à disposição do povo. Confie e nos ajude, cobrando, fiscalizando, dando ideias, sugestões e emitindo críticas construtivas.

Nada será fácil e não se resolverá de imediato, mas com a participação de todos teremos grande chance de êxito para uma boa gestão.

Aproveito para parabenizar todos os eleitos e agradecer aos candidatos que não se elegeram, mas que nos ajudaram a sermos eleitos.




Todos os direitos reservados - 2015-2019 Jornal O Norte de Goiás