• O Norte de Goiás

Dr Wesley no rádio: "A hora é agora de mudar a história de Minaçu"





Dr. Wesley Medeiros é o segundo sabatinado da série de entrevistas que as rádios Clube e Serra da Mesa FM estão realizando com os candidatos a prefeito de Minaçu. Na sabatina, o médico fez questão de afirmar que a campanha não esta definida, e que o grande número de indecisos pode mudar o rumo da eleição. A entrevista foi realizada pelos radialistas e jornalistas, Rafael Júnior, Cleudinaldo Batista e Geraldo Silva. Confira os principais pontos:

Saúde

Uma das primeiras perguntas destinadas a Dr. Wesley foi sobre saúde, sobretudo, sobre o atraso nos salários dos profissionais em Minaçu. “Eu fui gestor em saúde por dois anos e meio e quando você tem a caneta na mão a responsabilidade é sua. Eu sou um político de fato e resultado. Se for verdade que há esse atraso, é uma questão de má gestão. Serviço mal prestado, é um crime contra a população. E se é um serviço mal prestado, tem que ser retirado”, disse.

Para Dr Wesley, médicos e profissionais da saúde têm que ser avaliados por sua capacidade técnica. “ Eu, quando fui gestor, comandava mais de 110 médicos. Nem todos eram meus amigos, mais eu os respeitava, todos. Os que prestavam bom serviço ficavam, os que não prestavam, iam embora”.

Geração de emprego

“Nós temos duas queixas principais em Minaçu: saúde e emprego”, elencou o médico. Para ele, Minaçu detém vários nichos de desenvolvimento, além da mineração, o turismo e a agropecuária, “mas para isso é preciso planejamento”. No nosso plano de governo, temos um projeto, por exemplo, o Cuidando do Futuro 1, que envolve cultura, transporte e desenvolvimento rural”, exemplou. No turismo, o candidato afirmou que é preciso reformar a infraestrutura da cidade. “É preciso, primeiro, arrumar a casa”.

Política

“Nos começamos a campanha com sete candidatos a prefeito, algo inédito na história de Minaçu. E nós trouxemos o melhor plano de governo, tecnicamente factível. Papel aceita tudo, e falar papagaio também fala. Por isso nos priorizamos um plano", disse o candidato. “Nós vemos hoje o mesmo estilo de política, um candidato faz uma carreata grande, outro senta no resultado, fala que já ganhou. Esse tipo de sistema acaba com a cidade. Esse modelo de campanha o resultado é isso que vocês estão vendo: saúde um caos, ruas esburacadas, déficit na educação. Esse sistema arcaico e obsoleto da politica tem um começo, e tem um final. Nos bastidores, não mudou o roteiro”, disse.

"Eles falam uma coisa, Dr Wesley é muito bom, é o melhor, mas entrou na hora errada. Eu falo uma coisa: A hora é agora. Vamos pra luta vamos mudar essa história. Nos não compactuamos com esse estilo de politica. A história está se repetindo", disse.


Infraestrutura e investimento

Abordado com temas sobre infraestrutura urbana e iluminação pública, Wesley afirmou que a prioridade é "fazer acontecer". "Eu vou bater nessa tecla: Eu tenho projeto para fazer e porque eles não fizeram? Todos eles tiveram mandato, vereador, prefeito, deputado". "São os mesmos personagens, porque eles não fizeram? Nós vamos fazer a secretaria de transparência institucional, com conselho público fiscalizador, para implantar essas ideias", disse.

Fundo Partidário

O Patriota, partido de Dr. Wesley enviou R$130mil do fundo partidário e R$15mil para o fortalecimento de candidaturas femininas para a chapa. Com o recurso, de acordo com Wesley, está sendo possível investir em infraestrutura de mídia, contábil e combustíveis para a equipe de trabalho. “O Fundo está sendo usado com responsabilidade”.

Seguir até o final

Questionado se, nos próximos dias, pode desistir da campanha para apoiar outro candidato, Wesley foi enfático: chance zero. “A cidade está tendo uma chance única de contar com um prefeito que não fez conchavo politico, que não fez abuso de poder econômico, que não tem grupo que quer ganhar - para fatiar a Prefeitura, como se fosse uma pizza. Não pode acontecer isso”. “Nosso projeto é do novo. É de projeto de verdade”, frisou.

Todos os direitos reservados - 2015-2019 Jornal O Norte de Goiás