• serra verde

Passageiro que sobreviveu ao acidente de ônibus em Porangatu: “Motorista corria demais”



O porteiro Francisco Souza Rodrigues era passageiro do ônibus que se envolveu no acidente com um caminhão em Porangatu, no sábado (1º). Ele conta que o motorista “corria demais” e que no momento do acidente foi arremessado para fora do veículo. A batida deixou três pessoas mortas e 30 feridos. As informações são do G1.


“O motorista corria demais na estrada. Na hora do acidente, só pensei em segurar minha filha de três anos no colo. Quando vi, fui jogado para outro lado do mato, e ela estava no meu colo o tempo todo. Quando caí, joguei ela no chão”, relata o porteiro.

A investigação conduzida pela Polícia Civil de Porangatu localizou o tacógrafo do ônibus. O delegado André Medeiros, responsável pelo caso, diz que o objeto está sendo analisado por peritos. "As informações dele [tacógrafo] serão anexadas no laudo que deve ficar pronto ainda esta semana", explica Medeiros.


O motorista do ônibus alegou em depoimento na polícia que não teve culpa e que pode ter havido uma falha mecânica no veículo. Ele foi liberado para responder em liberdade por homicídio culposo e lesão corporal, segundo o delegado Medeiros.


A batida entre os veículos causou a morte de dois homens que estavam no caminhão e de uma passageira do ônibus. Dos 30 feridos, cinco deles seguem internados no Hospital Governador Otávio Lage (Hugol) até esta segunda-feira (3).


Em estado considerado mais grave, Rodrigo Batista de Jesus encontra-se na UTI da unidade de saúde, com o estado geral grave e respirando com a ajuda de aparelhos, conforme informações do boletim médico divulgado às 17h20 de segunda-feira.


O paciente Jairo Cardoso da Silva também está na UTI, com o estado geral regular, consciente e respirando espontaneamente. Duas adolescentes e uma mulher também têm estado geral regular, estão consciente e respiram sem aparelhos, mas não estão no leito especial.

Superlotação


Segundo o registro da PRF, o ônibus que saiu de São Luís do Maranhão com destino a Brasília, no DF, transportava 56 pessoas quando invadiu a pista contrária e colidiu com o caminhão. Uma passageira do ônibus que se identificou como Luzinete disse em um vídeo que o ônibus estava superlotado.


"Tinha passageiro até no bagageiro do ônibus", relata a mulher, que saiu de São Luís, no Maranhão, para Brasília, no Distrito Federal.

O autônomo Hamilton Lucena, de 47 aos, morador de Novo Gama, no Entorno do Distrito Federal, disse que seu filho de 16 anos viajava no bagageiro do ônibus. O jovem foi atendido no hospital e liberado após exames constatarem um dedo quebrado.

"É um absurdo colocar meu filho adolescente para viajar no bagageiro. Disseram para ele que o ônibus estava cheio e tinha um colchão lá, que ele poderia ir dormindo. Eu nem sabia disso", relata o pai.


Sobre a superlotação denunciada por passageiros, o investigador disse que a responsabilidade pelas pessoas que viajaram no bagageiro é do motorista.

Todos os direitos reservados - 2015-2019 Jornal O Norte de Goiás