• O Norte de Goiás

Pastor Amilson: Fomento à piscicultura, ao turismo e ao potencial mineral de Minaçu



Em entrevista à série que o Portal NG realiza com pré-candidatos, o pastor Amilson fala dos projetos que, se eleito, serão implementados na economia através do potencial mineral e do turismo. Aliado do governador Ronaldo Caiado e presidente do DEM de Minaçu, Amilson afirma que irá utilizar de sua experiência e da abertura que tem nas esferas do governo do Estado, para garantir investimentos na cidade. “Fortalecer a piscicultura, o turismo da pesca e o potencial mineral da cidade será prioridade”, defende.

Perguntas principais da entrevista:


Portal NG – Pastor, diante dessa crise econômica municipal, é possível falar em superação no futuro?

Desde já, quero agradecer pela oportunidade de ser entrevistado pelo jornal Norte de Goiás, um jornal de grande credibilidade, e que tem sido muito útil para nossa população.

Eu posso dizer que a minha vida sempre foi pautada pela superação. Nós sabemos que estamos vivendo uma época muito difícil na nossa economia, e isso não se dá apenas por causa da pandemia.

Eu mesmo, trabalho com uma imobiliária, uma construtora, construo casas e as vendo. A minha família é de origem humilde, meu pai era sorveteiro. Nós crescemos dentro de uma sorveteria, vendíamos picolé na rua, isso com 7 anos. E fomos aos poucos superando tudo!

Superamos até meu pai construir um loteamento, que hoje é o setor Marajoara, e a gente começou a trabalhar nisso, eu e minhas filhas.

Nós nunca deixamos de lutar por Minaçu. Minaçu foi emancipado em 1976, inclusive, meu pai foi o precursor, o idealizador da emancipação da cidade de Minaçu, que até então era vinculada à Uruaçu. Através do presidente da república na época, Ernesto Geisel, meu pai lutou e conseguiu a autonomia ao nosso município.

Isso, em si, já foi um ato de superação. Depois disso, meu pai resolveu doar 44% da terra dele para o município, e para o Estado, para a construção de bens públicos: lugar onde é hoje o Batalhão de Polícia, o Santiago Dantas, enfim, muitos colégios e áreas doadas por ele, para ajudar o crescimento da cidade. Então a gente tem uma história de superação que caminha lado a lado com a história da cidade.

Hoje, Minaçu passa realmente por dificuldade muito grande, mas nós temos em primeiro lugar, Deus.

Eu aceitei Jesus em 1981. E, de lá pra cá, tenho muita fé que Deus tem um projeto gigante para Minaçu. E diante dessa promessa, é que estamos empenhados.

E temos, claro, também o nosso governador Ronaldo Caiado que é um parceirão, que é um amigo já há mais de 30 anos. E a gente sabe do carinho que ele nutre por Minaçu.

A cidade de Minaçu, por exemplo, não tinha Caixa Econômica, toda pessoa quando queria resolver algum problema, tinha que ir à Porangatu, quase 200 km daqui. Na época, eu mesmo fui à Superintendência da Caixa em Anápolis, conversei com a dr. Marise e pedi para trazer uma agência para Minaçu, porque eu já era correspondente da Caixa de Porangatu. E consegui trazer a Caixa pra cá.

Então, veja que a superação tem sido o nosso norte. Minaçu tem condição sim de superar. Temos dificuldades, mas superaremos, com ajuda, primeiro, de Deus, depois do nosso governador e com o apoio da população.

Portal NG – Como o município poderá ser capaz de superar os problemas, que antes já eram muitos, num momento desse de pandemia?

Você como jornalista sabe, tanto quanto eu, do quanto o governador Ronaldo Caiado tem se dedicado no combate à pandemia, no apoio à população e aos municípios, nesse momento. Se eleito, vou ter um aliado muito forte para nos ajudar nesse combate. Eu até creio que daqui para o final do ano nós teremos a vacina. Se não tiver, ou se tiver, ainda teremos sequelas [econômicas e sanitárias]. E para isso contarei com a ajuda do governador.

Vamos ajudar nossa cidade a fomentar os setores, trazendo empresas, fortalecendo as microempresas para fazer o dinheiro circular dentro da cidade.

Portal NG – A retomada do emprego depois de tudo isso que nós conversamos é algo prioritário? Qual a será a ideia de mudança?

Nós temos a Secretaria da Retomada do Estado (pasta considerada estratégica para superar as dificuldades geradas pela pandemia da Covid-19). E hoje quem está a frente dela é o Dr. César Moura. Uma Secretaria que nasceu com a missão de impulsionar a economia dos municípios. A minha amizade com o César é muito grande, meu filho Roger está do lado do governador, e recentemente, a eles, pedi a vinda de um frigorífico de peixe e uma fábrica de ração para ajudar as associações de pescadores. Primeiro, para baratear o preço da ração. Depois, para garantir a melhoria no armazenamento através do frigorífico. É preparar Minaçu para ter produtividade e estoque de peixe para qualquer demanda. Isso já é parte da retomada do emprego em Minaçu.

Fortalecer o turismo da pesca será prioridade. Nosso logo é privilegiado por Deus para isso, com temperatura e níveis ideais.

Portal NG – Na área do turismo e social? Como o senhor pretende atuar?

Além de fortalecer o piscicultura, como já disse, nós temos muitas riquezas, grutas, cachoeiras, inclusive nosso amigo Jorge Marinho tem feito um bom trabalho de divulgação desses locais, para o Estado e para o Brasil. E o turismo, além de gerar entretenimento, traz benefícios para a população. Eu já fui secretário de Meio Ambiente por duas vezes em Minaçu, conheço grande parte da região, a situação ambiental. Somos um dos municípios que mais preserva o meio ambiente no Estado de Goiás. Eu consegui para Minaçu diversos convênios e liberações para supressão vegetal, para plantar colher, sustentavelmente.

E, volto a dizer, hoje, nós temos condições de fomentar o turismo da pesca. Fazer torneio de pesca, trazer pessoas de fora. Minaçu é privilegiado. E a parte social nós temos que ter esse olhar. O governo do Estado tem projetos e já tem ajudado muito; vamos dar continuidade a esse trabalho.

Portal NG – Na área da educação, como o senhor pretende lidar com a busca de equiparação salarial que envolvem os profissionais da educação?

Minaçu é uma cidade diferenciada. Muitos municípios estão passando por esta mesma situação. Mas Minaçu, diferentemente, tem um plano de carreira, tem direito adquirido. Eu acredito muito no progresso de Minaçu, no futuro, com a chegada da Serra Verde, com o novo ICMS das terras raras. Minaçu terá uma nova arrecadação. A própria Sama, ai eu abro um parêntese, que nós corremos atrás para a Sama não fechar, buscamos criar a Lei de Exportação do Amianto, que foi uma propositura minha que apresentei à Sama, ao deputado Rubens Marques, que foi sancionada pelo governador Caiado, e hoje a Sama está conseguindo extrair o amianto.

Então, com mais recursos, a gente vai poder superar essa questão da folha de pagamento de Minaçu.

Portal NG – Ainda na área econômica, quais são, em sua opinião, os principais problemas estruturais que Minaçu ainda precisa resolver, com urgência, para dar um salto em seu desenvolvimento?

Além da ajuda do governador, nos temos, como disse antes, as perspectivas da Serra Verde e da Sama. Mas, além disso, muitas pessoas não sabem, mas hoje, de acordo com o DNPM (Departamento Nacional de Produção Mineral), Minaçu é uma cidade que tem mais perspectiva de extração de minério, além do amianto e terras raras: estanho, nióbio, zircônio, berilo, turmalina, grafite, rochas ornamentais, e até esmeralda. Então, Minaçu tem um potencial extrativista gigantesco para ser explorado.

E quando você tem um governo parceiro, você tem força. Por exemplo: Se uma empresa se interessar em extrair um desses minerais em Minaçu, nos teremos trânsito para ir ao governo pedir a liberação ambiental, claro, dentro dos critérios, mas sem morosidade. No governo passado nós ficamos com a licença da Serra Verde seis anos parada, o Caiado liberou com seis meses. Então, é falta de prioridade e interesse. Vamos priorizar a desburocratização para alavancar a economia.

Portal NG – O “boom” da mineração, das hidrelétricas deixou e deve deixar um impacto muito grande na economia da cidade. Como o senhor avalia a chegada da Serra Verde? Qual impacto que essa introdução econômica poderia acarretar?

Minaçu é uma cidade de um povo trabalhador, ordeiro e maduro.

O primeiro morador veio para cá em 1957, o Seu Darci Lopes Martins e a Dona Eva, que por coincidência, é meu sogro e minha sogra. Naquele tempo, o vaqueiro da fazenda deles achou uma pedra, que batizaram de pedra cabeluda. Eles levaram a pedra para Trombas para o Sr Pedro Paraná avaliar. Pouco depois a pedra chegou à São Paulo, e lá foi descoberto que se tratava de amianto. Depois disso houve outras descobertas, como a Serra Branca, o Pela Ema.

Então, não é de hoje que Minaçu tem se mostrado potencial.

Minaçu já viveu altos e baixos, mas adquiriu maturidade. A cidade sabe que, quando vem o "boom"' de alguma empresa, logo ela se estabiliza. As empresas deixam heranças, deixam funcionários. As hidrelétricas, por exemplo, não pararam. Sobre a Serra Verde é algo diferente. É um projeto de desenvolvimento a longo prazo. Nós temos conhecimento da realidade. É uma mina gigante. O primeiro projeto é para 25 anos, serão décadas de extração. Minaçu com certeza vai alavancar com a extração das terras raras. Temos a convicção do que vai acontecer.


Portal NG – Falando em processo político, não há dedos nas mãos que possam contar quantos pré-candidatos a prefeito há nas eleições deste ano. Como avalia esse cenário?

Realmente são muitos. Mas o importante é que o objetivo seja um só: ajudar a cidade de Minaçu. O que é importante hoje é ter um prefeito que tenha a direção de Deus, que é um patamar superior, mas, mais ainda, que o prefeito esteja alinhado ao governador. Eu me coloco aqui à disposição, por que minha amizade com ele e com dona Gracinha é antiga. Eu não vou ter dó de pedir, de ir atrás. O Caiado gosta demais da cidade de Minaçu. Existem outros pré-candidatos que são da base também , mas o importante é que o município seja beneficiado.

Portal NG – O ex-prefeito Nick Barbosa, todos sabem, recebeu uma votação histórica porque carregava consigo um sentimento de mudança. O que aconteceu de lá pra cá? O discurso da mudança ainda vai colar?

Realmente era um discurso de mudança. E eu fiz parte desse discurso, por ser presidente do DEM, inclusive, foi eu quem o apresentei para ser o candidato do partido ao Caiado. Ele fez um bom trabalho, investiu em pavimentação asfáltica, tapou os buracos, pagamentos em dia, o comércio da cidade já estava acostumada com a pontualidade do pagamento do salário da prefeitura. Ele deixou dinheiro em caixa, quitou as dívidas e tirou as certidões. Então foi até um bom prefeito!

Portal NG – Como pré-candidato, a senhor sonda a possibilidade de, no futuro, construir aliança com outro pré-candidato?

O governador não é de interferir nos municípios. Ele deixa a decisão por nossa conta. O que quero aqui é unir os pré-candidatos da base do governador e fazer uma chapa só. O importante é chegar a vitória para poder ajudar Minaçu!


Portal NG – Como o senhor avalia que será a decisão do governador?

O governador deixará a decisão por conta do grupo dele aqui!

Portal NG – Como a senhor avalia o trabalho da Câmara nessa última legislatura?

A constituição é clara quando diz que os poderes deverão ser sempre independentes e harmônicos. Se eleito, quero que haja harmonia entre o executivo e o legislativo, claro, que com ideias diferentes, mas com o objetivo de trazer progresso para Minaçu.

Portal NG – Qual o recado o Senhor deixa para a população de Minaçu, nesse momento de decisão?

Eu digo o seguinte: Nesta eleição, nós não estamos em um campo de batalha. Todos nós estamos do mesmo lado, com ideias diferentes, mas imbuídos de melhorar a cidade. Nosso grupo tem os projetos que serão produtivos para nossa cidade, e com certeza, eles terão maior facilidade de serem executados, dada a relação que nós temos com o governo do Estado. Nós vamos ter a mão do governo, e, se for a vontade de Deus, nós vamos chegar lá. Eu sempre digo: Deus tem o melhor para a nossa cidade!


Muito obrigado pela oportunidade!


-------------

ELEIÇÕES 2020 - Os bastidores da política no maior portal de notícias da região


Confira as últimas sabatinas:


Leréia: “Vamos resgatar a autoestima do povo minaçuense”



Cabo Queiroz: “Minaçu não tolera mais o atraso”





Zilmar Filho “Me sinto pronto pra continuar servindo Minaçu





Dr. Wesley Medeiros: “Gestão em saúde se faz com responsabilidade”

Todos os direitos reservados - 2015-2019 Jornal O Norte de Goiás