• serra verde

Professora da rede pública de Minaçu desabafa: 50 aulas por semana e 8 anos sem reajuste

Atualizado: Fev 25



Uma professora da rede pública de ensino em Minaçu desabafou: São oito anos de luta em sala aula, sem nenhum reajuste. A polêmica sobre o reajuste dos professores de Minaçu veio após a defesa da Câmara de Vereadores da cidade de considerar justo o aumento de salários dos componentes da Casa.


“Sou professora efetiva há 10 anos e meu salário bruto pra trabalhar 2 turnos, ou seja 50 aulas semanais, está longe desse valor, só que a culpa não é dos vereadores e prefeitos que passaram nesses últimos 8 anos, é nossa, que mesmo sem reajuste, fazemos o melhor”.


Ela afirma ainda que, em muitos casos, professores assumem despesas extras para ajudar no processo pedagógico que precisam desempenhar em sala de aula. “Tiramos dinheiro do bolso pra muitas coisas na escola, desenvolvemos sequências didáticas, fazemos eventos grandiosos, estudamos BNCC, fazemos cursos de formação para se capacitar e conseguir acompanhar as demandas da educação contemporânea”, diz.


“Isso, nos finais de semana e madrugadas. Na sala de aula temos até 30 alunos, onde temos que zelar pela inclusão, lidar com a diversidade, inserir esse aluno no processo ensino e aprendizagem, cuidar da disciplina e muito mais, não deixamos a peteca cair, por isso digo, a culpa é nossa que aceitamos ficar 8 anos sem reajustes e trabalhando com qualidade, sendo apunhalados com tentativas de tirarem nossos direitos”, desabafou.



Entenda o caso:

MP quer anular aumento de salários dos vereadores de Minaçu
Fabinho Santana diz que aumento dos salários dos vereadores é legal

Todos os direitos reservados - 2015-2019 Jornal O Norte de Goiás