• O Norte de Goiás

Queiroz no rádio: “Nossa campanha é humilde, mas tem o desejo de mudança”



Uma colaboração entre a rádio Clube e a Serra da Mesa FM está permitindo a realização de sabatinas com os candidatos a prefeito de Minaçu. Por meio de sorteio, quem participou nesta terça,03, foi Queiroz, que disputa a eleição pelo PSL. A sabatina foi realizada pelos radialistas e jornalistas, Rafael Júnior, Cleudinaldo Batista e Geraldo Silva.


Bastante direto, Queiroz, que é atual vereador, foi alvo de perguntas das mais diversas áreas, como saúde, educação, turismo, social e desenvolvimento econômico. Confira os principais pontos:


Educação

A primeira pergunta foi sobre Educação. Nessa pauta, Queiroz foi enfático. “O meu maior plano de governo é o desejo que está no meu coração. Em relação a educação, há muitos anos os salários do professores não passam por reformulação. A grande maioria da educação recebe abaixo do piso. Nós temos que valorizar. É um compromisso nosso. A educação é a base de tudo. Como que um juíz, ou outras profissões, ganha 10x mais que um professor?” questiona “A revisão salarial dos nossos professores é um direito".


Questionado sobre eventuais tentativas de derrubada do projeto que prevê a reestruturação salarial do magistério, que hoje tramita na Câmara, a pedido do Sindicado dos Servidores, Queiroz afirmou que apoia a revisão salarial, mas que o texto precisaria ser debatido com responsabilidade, para que não haja influência eleitoral.



Saúde

Sobre as políticas de combate a COVID-19 em Minaçu, Queiroz afirmou que a gestão falhou em determinar as estratégias para evitar mortes, que faltou um protocolo de apoio aos profissionais da saúde, bem como o uso racional do dinheiro público. “Eu vejo a gestão gastando dinheiro com estaca, com adesivo”, questionou. Queiroz também falou de valorização dos servidores da saúde, dos agentes de combate a endemias e de um plano de valorização e gratificação desses profissionais.


Política

Queiroz afirmou que apesar de não ter estrutura financeira, está focando sua campanha na camada da população que se vê indecisa em quem votar. “Hoje eu tenho vergonha dos grupos políticos que se formaram em Minaçu. De repente, os quem falam mal um do outro se juntam. Hoje eu me vejo como a terceira opção. Não fiz acordo com ninguém. Não me reporto a nenhum político, eu me reporto à sociedade, as pessoas que estão indecisas, principalmente”.


Fundo Partidário

Apesar de ter o PSL um dos maiores fundos eleitorais do Brasil, Queiroz afirmou que até aqui recebeu R$20mil do partido. E que está fazendo uma campanha simplória, que não fez promessas para candidatos a vereadores e que tampouco comprou apoios. “No dia 16, independente de quem ganhar, o Queiroz vai estar na Maranhão de cabeça erguida”, disse.

Número de cadeiras

Questionado sobre o motivo pelo qual a Câmara não reduziu o número de cadeiras na Câmara, uma vez que as vagas deveriam ser proporcionais à densidade da população, Queiroz afirmou que a matéria precisaria ser priorizada pela presidência da Casa. “O poder de colocar a matéria em pauta é do presidente”. O Portal NG destacou, por meio de reportagem especial, que devido a redução do número de habitantes estimado pelo IBGE, Minaçu haveria de ter 11 vagas, e não 13.


Campanha voltada à sociedade

“Nós temos um presidente, que tinha uma estrutura minúscula de campanha, e conseguiu se eleger em 2018”, porque o povo pedia mudança, avaliou Queiroz. O número de indecisos é muito grande em Minaçu. Eles estão fazendo carreata, buzinaços, dinheiro lá ta jorrando. Eu não tenho esse dinheiro pra isso, eu tenho proposta”.


O próximo entrevistado da série é Dr Wesley, do Patriota.


Confira as demais datas:


Dia 03/11 Cabo Queiroz


Dia 04/11 Dr Wesley Medeiros


Dia 05/11 Marbenio


Dia 06/11 Lucia Barbosa


Dia 09/11 Carlos Alberto Lereia


Todos os direitos reservados - 2015-2019 Jornal O Norte de Goiás