• serra verde

Residencial Sama não corre mais risco de ficar sem água, garante Saneago


Um problema que estava tirando o sono dos moradores da Sama era a possibilidade da Saneago se recusar a assumir o sistema de água e esgoto no Residencial . Isso porque a rede de distribuição era de responsabilidade da mineradora e, após o encerramento das atividades da empresa, os próprios moradores tiveram que dividir entre si as despesas da operação.


Desde a criação do residencial, os moradores contam com um sistema próprio de água e esgoto, que teria de passar a ser público. A resistência da Saneago em assumir um sistema que não construiu, deixou os moradores na expectativa, eles, inclusive chegaram a acionar o Ministério Público.


O Portal NG questionou oficialmente à Saneago que, por meio de nota, confirmou que decidiu assumir a manutenção das operações na Sama. “A partir do dia 1º de fevereiro, a Saneago passará a operar o sistema Sama–Minaçu. Nesta segunda-feira (20), uma equipe técnica está acompanhando a rotina dos sistemas de água e de esgotamento sanitário da Vila de Sama, para finalizar as tratativas para assumir em definitivo a operação do sistema de abastecimento de água”, garantiu.


Os operadores da Saneago, que atuam na unidade da empresa em Minaçu, já estão em treinamento junto aos operadores locais do sistema Sama para assumir a prestação de serviço integralmente, confirmou.


“Com essas ações, a população não sofrerá nenhum prejuízo em relação ao atendimento dos serviços de água e de esgoto a partir do dia 1º/02/2020”, finalizou.


Caso a empresa não assumisse o serviço, a previsão do chefe do condomínio, Adelman Chiru, era de que o residencial só teria água até fevereiro deste ano.

Todos os direitos reservados - 2015-2019 Jornal O Norte de Goiás