• O Norte de Goiás

Vai Leréia, vai lá




Passada a ressaca da campanha, é hora de por o pé no chão. A segunda feira começa com uma Minaçu dividida, que deu ao ex-deputado Carlos Alberto Leréia uma votação expressiva: 8.775 votos. Uma população cansada foi às urnas, abatida por promessas, mas deu à política uma segunda chance.

Dizem que para derrota e para vitória não são necessárias explicações, basta o resultado, que não volta atrás. Discordo. Toda derrota traz uma lição. Quando não traz várias. E a eleição em Minaçu deu um recado muito bem claro: As pessoas não toleram mais o atraso. Não toleram as promessas sem cabimento.

Ninguém havia engolido a união de inimigos políticos que antes representavam o que há de mais antigo até aqui. Ninguém aceitou essas alianças. Ninguém aceitou o discurso falacioso de um governador que vem a Minaçu de 2 em 2 anos, entregando obras ínfimas perto da necessidade real da cidade. Todo mundo entendeu que não passou de uma jogada.

O voto da maioria a Leréia representa a quebra de um paradigma. Representa o surgimento de um novo momento na política em Minaçu. E não por menos, a vitória de Leréia tem um peso maior, veio de uma derrota em 2016, para enfrentar em 2020 a máquina do município, a máquina do Estado, o homem mais rico da região e uma rede de lideranças antigas que vieram dispostos ao vale-tudo. A carreata de sábado diz muito sobre isso. Um tiro certeiro no pé.

Você pode até discordar de uma decisão Judicial, mas nunca ignorá-la, principalmente quando versa sobre o bem coletivo, na intenção de se provocar o caos e confusão na ordem social das coisas. A população não gostou, repreendeu, criticou e o resultado veio no dia seguinte.

Quem entra na disputa por um cargo público tem - por obrigação - que ter mais frieza, comando e jogo de cintura, tanto para exortar, quanto para segurar o comportamento inflamado dos cabos eleitorais, que gera embates e confrontos muitas vezes desnecessários. Mas tudo passou, e bola pra frente!

Leréia é agora eleito para governar a todos, sem distinção, e pregar o discurso da união.

A partir de 1º de Janeiro, vamos conhecer o Leréia gestor, que bem diferente do deputado, precisa agir com a razão, deixando a emoção e o discurso em segundo plano, com decisões construídas através do dialogo. Da arrecadação dos impostos que se acostumou a pagar do lado de lá do balcão, cuja aplicação correta e eficaz agora lhe caberá decidir.

Que Leréia não perca a proximidade que conquistou por esse dias, falando com abertura à imprensa e às pessoas. Minaçu, de fato, escolheu arriscar em algo e alguém novo. E a população saberá cobrar!


Que Leréia saiba ler este resultado. Entender que uma boa gestão será o começo do resgate da sua trajetória política no Estado. Que o seu desempenho de prefeito pode consolidá-lo como uma liderança forte no norte, que há muitos anos está órfão de líderes de peso.

Vai Leréia, vai lá!




Todos os direitos reservados - 2015-2019 Jornal O Norte de Goiás